terça-feira, 15 de novembro de 2016

Mug Rug Finalizado




Pra quem não conhece, mug rug ou tapete de caneca é algo bem legal pra se ter em casa.
Ele é algo que fica entre o tamanho de um coaster (porta-copos) e um jogo americano e por isso é super prático.

A idéia é que além da caneca com seu chazinho ou café, você também pode colocar ao lado algumas guloseimas. Bolachinhas, lanchinho, qualquer coisa.


 É ideal pra você deixar ao lado de seu computador enquanto trabalha, se atualiza ou se diverte nas redes sociais.

Aliás é uma peça coringa, que você pode levar pro sofá enquanto assiste sua série ou filme ou então deixar ao seu lado enquanto relaxa lendo um livro e aproveita pra dar umas beliscadas em uma bolachinha.



E como estamos num país tropical, no lugar da caneca, pode ser aquele copo de suco fresquinho pra refrescar, não acham?

Link para: Fabric Frenzy Friday, Crazy Mom Quilts

domingo, 13 de novembro de 2016

Domingo de costura leve


Hoje eu estava arrumando algumas coisas no meu quarto de costura e encontrei um bloco avulso de coração feito com a técnica de foundation.


Resolvi usá-lo para fazer um Mug Rug (tapete de caneca).
Coloquei mais uma faixa de tecido e aproveitei para treinar o quilting em linhas retas.

Agora vou aproveitar o restinho do domingo e relaxar com um pouquinho de costura à mão, fazendo o viés de acabamento.


Assim que estiver pronto eu venho mostrar.

Um grande abraço!

Link para: Slow Sunday Stitching

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Frente de almofada quiltada


E chegou o momento de treinar sozinha. 
Confesso que demorei um pouquinho pra engrenar, mas enfim, consegui finalizar mais uma frente de almofada.



Sabe quando você está toda animada pra colocar o que aprendeu em prática, mas quando começa, algo dá errado e você dá aquela desanimada?

Pois é, aconteceu comigo. Quando fui quiltar na minha máquina, percebi que ela não diminui tanto a velocidade e, por ser eletrônica, o mínimo que eu consegui colocar foi de 100 ppm (pontos por minuto) e não adianta pisar devagar, porque ou ela vai naquela velocidade ou simplesmente para de costurar.

Bateu aquele desânimo, porque minha intenção era quiltar do mesmo modo que eu fiz no curso, bem devagarinho pra pegar os movimentos e ir aumentando a velocidade com o tempo.

Mas o desânimo bateu só por alguns minutinhos, porque daí pensei "eu paguei caro nessa máquina e além do mais, essa é a minha máquina. Só de desaforo é com ela que vou ter que aprender a quiltar".

E como eu já sabia que não ia ser fácil e que é preciso muito treino para quiltar bem, não poderia desistir na primeira dificuldade, não é?

E assim eu comecei minha peça com as costuras nas valas. E isso foi uma tortura, porque é difícil fazer linhas retas com a máquina trabalhando mais rápido. Aqui você pode me perguntar "mas por que você não fez as costuras retas com o pé tradicional?" Simples, porque eu me propus a ter o domínio do pé de quilting livre e mesmo que não fique tão bom das primeiras vezes, sei que com o tempo a tendência é melhorar e assim eu vou aperfeiçoando meus movimentos. 

Depois de fazer essas costuras, eu parti para o centro do bloco com as linhas curvas e as linhas retas.
Nessa etapa, eu já estava um pouco melhor, e até que as linhas ficaram boas, com pontos uniformes.




Deixei para o final as plumas (ainda bem, senão teria batido o desânimo de novo, hahaha)
Aqui a máquina começou a me pregar peças e deixar a linha frouxa embaixo. Primeiro a linha da bobina estava solta, depois foi a linha de cima que se soltou de um dos passantes, mas no fim consegui ajeitar. E quando acertei tudo, a "pecinha" na frente da máquina é que não funcionou, kkkk
As primeiras plumas ficaram horrorosas, não conseguia nem por decreto passar a costura duas vezes no mesmo lugar e o jeito foi desmanchar e começar de novo.



No total, desmanchei três vezes as plumas externas.
Ah, desmanchador de costura, meu BFF (Best Friend Forever - Melhor Amigo pra Sempre), o que seria da minha vida sem você? 

Na quarta vez eu tinha certeza que ia dar certo, porque a mão já estava pegando o ritmo da máquina de costura, e também porque eu não queria desmanchar mais uma vez, rs.

E assim, consegui fazer as plumas sem nenhuma diferença muito gritante.


Fiquei muito contente com esse treino. Foi o dia todo quiltando, desmanchando, arrumando algumas coisas, mas valeu o aprendizado.


Forro

Fica a dica, se você se propuser a fazer algo, encare o que não deu certo como um aprendizado e persevere. Não desanime na primeira dificuldade.

Mudando de assunto, nas últimas semanas recebi alguns comentários perguntando do Dexter.
Ele está ótimo. 
Separei essa foto que já faz um ou dois meses pra mostrar como o bichinho é inteligente. Quando está friozinho, ele puxa daqui, empurra dali e vai ajeitando seu edredonzinho até formar um ninho. Não é muito fofo meu filhote?



E aqui uma foto mais recente, com um brinquedinho:



Um abraço e ótima semana!

Hoje links para: Cooking Up Quilts, WIPs be Gonne, Free Motion Mavericks, Fabric Frenzy Friday, Crazy Mom Quilts 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...